segunda-feira, 16 de março de 2009

Igreja é obrigada a realizar casamento gay


O casal Harriet Bernstein e Luisa Paster desejava alugar uma construção à beira mar em Nova Jersey, Estados Unidos, para realizar a cerimônia de sua união civil. Porém o lugar pertence à Associação Cristã Metodista, que se negou alugar o local por considerar a atividade contrária aos seus princípios e crenças.

Bernstein e Paster denunciaram a igreja no início de 2007, antes que a lei dos direitos civis e antidiscriminação fosse aprovada na cidade. Os metodistas se defenderam argumentando que uma associação tem o direito, garantido pela Constituição, de usar os seus espaços em conformidade com as suas crenças.

O juiz Frank Vespa-Papaleo, militante político a favor dos direitos dos gays, decidiu que a associação violou as leis antidiscriminatórias de Nova Jersey. Segundo a AG Magazine, os fundamentalistas cristãos temem que o caso seja modelo para qualquer grupo LGBT possa recorrer a qualquer local religioso para celebrar “atividades contrárias” ao que eles entendem por fé cristã.

Fonte: dykerama / Gospel+

2 comentários:

Marcela disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcela disse...

isso é um absurdo, pq a igreja não sta praticando uma discriminação da pessoa mas apenas esta condenando a sua atitude, é aquela frase de Jesus quando Ele disse que odeia o pecado e ama o pecador.