sábado, 28 de fevereiro de 2009

Monte Seu Proprio Banco.


"O rico domina sobre o pobre; quem toma emprestado é escravo de quem empresta." (Provérbios 22:7, NVI)

Como você pode fugir da armadilha dos juros exorbitantes no Brasil, ou mesmo em qualquer outro lugar do mundo? Montando seu próprio banco.

Esta idéia pode lhe parecer um tanto quanto absurda, mas lhe mostrarei que, com um pouco de disciplina e bom planejamento, você poderá colocar em prática o ensino bíblico de não entrar em dívida e assim poder canalizar os recursos provenientes dos juros que pagaria às instituições financeiras para suprir suas necessidades e ainda poder abençoar muitas outras pessoas.

Se você tem dívidas, é claro que o primeiro passo será fazer um planejamento para sair delas. Dependendo do caso, poderá ser um processo longo, mas que também valerá a pena, pois será a condição básica para que você comece a montar o seu próprio banco. Para alcançar o objetivo de ficar livre de dívidas, recomendo a leitura do artigo "Como livrar-se de dívidas" .

Agora que você concluiu a primeira etapa para montar seu próprio banco, iniciará a seguinte. Para tanto, é necessário que você inicie a construção de uma reserva, pois seu banco necessitará ter reservas. Separe mensalmente 10% de seu salário, e comece a construir a reserva do seu próprio banco. Para algumas pessoas, será bastante difícil separar esta quantia, mas se você já se livrou das dívidas, a tarefa já não será tão árdua assim. Agora o importante é não voltar a entrar em dívidas.

Alguns consultores financeiros recomendam que esta reserva deve ter o equivalente a 3 a 6 salários.

Como usar os recursos do seu próprio banco?

É bastante simples.

Suponha que você vai comprar uma geladeira que custa R$ 1.000,00 em três pagamentos iguais. Como você já decidiu usar os dinheiro do seu próprio banco e não de quem está financiando a geladeira, fará o seguinte:

Vai ser duro na negociação do desconto, pois quer comprar à vista e não a prazo. Logo, você conseguirá da loja um desconto de 7% para pagamento à vista senão irá comprar em outra loja. Veja que a esta altura você foi duplamente abençoado porque não entrou em dívida e ainda conseguiu um desconto substancial de R$ 70,00, que poderá reforçar as reservas do seu próprio banco. Lembre-se que agora você tem seu próprio banco e não vai querer que ele quebre, certo?!

Como repor as reservas do seu banco próprio?

Durante os próximos três meses, nos quais você estaria endividado e pagando juros a algum outro banco, você irá repor as reservas do seu próprio banco com três pagamentos iguais de R$ 310,00.

Note que, além de ter as reservas do seu banco revitalizadas, você ganhou um adicional de R$ 70,00

Este processo pode ser aplicado à compra de qualquer bem que você necessite, mesmo um carro ou uma casa. É claro que, quanto maior o valor do bem a adquirir, maior deverá ser o volume de reservas do seu banco.

Então, porque não iniciar já a montagem do seu próprio banco. Tendo a perspectiva correta para o uso do dinheiro, o Senhor ainda poderá abençoá-lo de formas inusitadas e seu próprio banco poderá ser canal de bênção para outras pessoas. Se você tiver filhos, comece também a montar o próprio banco deles. Quanto antes iniciar, mais recursos eles terão para investir.

Lembre-se que este banco próprio não foi construído para sua segurança, que deve ser depositada no Senhor. Este banco apenas o ajudará administrar os recursos do Senhor de uma maneira mais apropriada, dentro dos princípios bíblicos para o gerenciamento financeiro.

"...Vocês emprestarão a muitas nações, e de nenhuma tomarão emprestado." (Deuteronômio 28:12)

Até a próxima!

Paulo de Tarso

Sobre o Paulo de Tarso

Paulo de Tarso é engenheiro civil. Idealizador do site Finanças para a Vida e organizador do livro e do Seminário Sabedoria Financeira. (paulodetarso@financasparaavida.com.br)

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Ate aonde a FAMA vai?!!!

Na próxima sexta, 6 de março, o Profile vai trazer uma das mais recentes e brilhantes histórias do mundo de Hollywood. O programa vai fazer um resumo da vida do jovem ator Heath Ledger, que morreu em janeiro do ano passado de overdose de remédios, deixando em seu legado um trabalho primoroso no filme "Batman – o Cavaleiro das Trevas", que lhe rendeu um Oscar póstumo de melhor ator coadjuvante neste ano.

Ledger nasceu em Perth, Austrália, no ano de 1979. Aos dezesseis anos ele já começava sua carreira de ator no teatro e em 1996 começou a atuar em televisão. O ator ganhou visibilidade com o filme australiano "Two Hands", e após ser elogiado pela crítica, debutou em Hollywood na comédia romântica "10 Coisas que eu Odeio em Você".

O auge da carreira veio com o longa "O Segredo de Brokeback Mountain", no qual ao lado do ator Jake Gyllenhaal interpretou uma dupla de cowboys homossexuais que têm um romance escondido. O filme foi aclamado com sucesso e rendeu indicações ao Globo de Ouro e Oscar. Tudo seguia para uma carreira promissora até Heath Ledger ser encontrado morto em seu apartamento em Nova York. Na época, o ator acabara de concluir sua premiada performance em Batman e assim se tornou o primeiro ator na história do Oscar a conquistar um troféu póstumo.

O Profile mostra como tudo aconteceu na talentosa e turbulenta carreira do ator, interrompida antes dos 30 anos. Sexta, dia 6, às 22h15, no Multishow.


Do que adianta Ganhar o Mundo Inteiro e Perder a Tua Alma? A maior Riqueza é a Certeza Da Salvação em Cristo Jesus!! Paz a Todos.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Lenda da Criaçãodo Homem ( Humor )


Um Dia no paraíso, Eva fala ao criador:
- Senhor eu tenho um problema!
– Qual é o seu problema Eva?
- Eu sei que o senhor me criou, me deu este lindo jardim, esses maravilhosos animais, essa serpente que minha melhor amiga, mas eu não me sinto realmente feliz!
- Eva, mas por que isto?
- Senhor, eu estou solitária, deprimida, já não agüento mais comer maçãs, e o papo da serpente é muito chato! - Bem Eva, posso criar um homem para você! - Mas Senhor o que é homem?
- O homem é uma criatura defeituosa, com tendências agressivas, um ego gigantesco, incapaz de compreende-la ou ouvi-la. Ele vai realmente dar muito trabalho a você, entretanto ele será mais forte, mais rápido, terá mais músculos, ele será muito bom para chutar bolas, caçar ruminantes indefesos, ler jornais, etc. Você poderá usa-lo para abrir portas, trocar pneus do seu carregar seus pacotes e pagar suas contas.
- Parece ótimo! Disse Eva, levantando ironicamente uma de suas sobrancelhas.
- Sim Eva, ele é melhor que a companhia dede uma serpente, mas, você só poderá tê-lo com uma condição!
- E qual é essa condição Senhor?
-Você deverá deixa-lo pensar que eu o fiz primeiro.

pescado no aquario: http://danielnegrisoli.blogspot.com

crente que se diz dedicado a DEUS…

Reflexão muito efificante sobre a Oração - muito valioso neste tempo em que o (sic) Faustão, gugu e afins estão ocupando a agenda de muito crente que se diz dedicado a DEUS…

Ninguém jamais estará habilitado a falar de Deus aos homens, sem que antes tenha aprendido a falar dos homens a Deus. John Knox ganhou a Escócia com sua persistente oração: “Senhor, dá-me a Escócia senão eu morro”, dizia ele. Era comum os seminaristas dos dias de Spurgeon visitarem o grande pregador para aprenderem com o grande ganhador de almas. O templo em que Spurgeon pregava possuía um sistema de aquecimento, para aquentar o edifício durante o inverno, como só acontece nos países do hemisfério norte. Ocorreu, porém, que num dia de verão muitíssimo quente, alguns seminaristas chegaram bem cedo para ouvir o grande evangelista. Ao chegarem, Spurgeon saiu-lhes ao encontro. E depois de tomar ciência de que se tratavam de futuros pastores, convidou-os a conhecer o sistema de aquecimento da igreja. Esse não era o melhor programa num dia tropical, mas dado a insistência de Spurgeon, os jovens aquiesceram. Passaram por algumas portas, quando de repente chegaram a um grande salão onde cerca de 700 pessoas clamavam a Deus pelo culto, pelas visitas e pelo pregador daquele dia. “Vejam, futuros pastores”, ensinou-lhes Spurgeon, “este é o verdadeiro sistema de aquecimento de nossa igreja”. Não é de se admirar que ele é chamado de o príncipe dos pregadores, e o mais citado em todo o mundo até os dias de hoje. Foi por isso mesmo que John Wesley que também foi usado por Deus para mudar os destinos da Inglaterra disse: “Prefiro preparar dez homens para orar, que cem homens para pregar”. Wesley reconhecia que não havia cultura que bastasse ao pastor, mas insistia na oração, pois se lembrava que a função principal do pastor está registrada em At 6:4 onde o apóstolo diz: “Quanto a nós… nos consagraremos à oração e ao ministério da Palavra”. Este é o binômio do ministério pastoral: oração e Palavra. Pequeno trecho de uma mensagem sobre a importância da oração do Pr. Carlos Alberto Bezerra (Líder da Comunidade da Graça)

sábado, 14 de fevereiro de 2009

PORQUE NÃO NAMORAR ANTES DO CASAMENTO?


Texto de Autor Desconhecido.

Primeiramente, gostaria de contar-lhes uma historinha, adaptada e baseada em fatos reais, e que aconteceu e pode ainda estar acontecendo bem perto de nós.
Certa ocasião, uma irmã querida nos perguntou:
Tem uma coisa que ainda não entendo, por que vocês proíbem o namoro aqui?
Quem proíbe o namoro? Respondi com ar espantado.
Vocês… O grupo… Sei lá, o presbitério. Ela parecia meio confusa
Por que somos proibidos de namorar? insistiu, franzindo a testa e me fitando atentamente.
Sinceramente, não sei do que você está falando, minha irmã! respondi calmamente, mas com ar de provocação
Não proibimos ninguém de namorar. Embora estivesse dizendo a verdade, continuei fazendo cara de quem está por fora.
Como assim? Você tem certeza? Então estão me ensinando errado… agora ela já demonstrava algum aborrecimento.
Alguém disse a você que nós proibimos o namoro? Perguntei, com cara de bobo.
É… Mais ou menos… Pelo menos foi o que eu entendi… Você há de convir que não é como em algumas denominações… Você sabe, não pode beijar… ter certas intimidades etc. Me olhou fixamente, esperando uma resposta mais clara. Eu também encarei a moça e tentei responder-lhe com serenidade.
Então creio que você entendeu errado. Ninguém proíbe o namoro aqui…
Não mesmo? Insistiu.
Com toda a certeza! Me mantive firme.
Ela continuou de olhos arregalados… Fazendo cara de quem não estava entendendo nada, ainda esperando, talvez, uma explicação para esse “grande mal entendido”. Parece que agora as coisas seriam esclarecidas.

Bem, antes que eu possa contar como terminou essa conversa, aproveito para perguntar a você: Também acredita que proibimos o namoro? Você também crê que somos uma parte da igreja, talvez uma “comunidade cristã” na qual uma das normas seja “Não namorarás”? Não é raro ouvir de alguns irmãos que não reúnem conosco a seguinte pergunta: “Ah, você é daquela congregação onde não se pode namorar?” Meu temor começa a ser que alguns do nosso meio também pensem assim. Contudo, seja qual for a sua resposta, quero lhe desafiar a pensar sobre o assunto de uma outra maneira. A partir da origem. O que é, quando foi criado, quem criou e para que serve esse negócio chamado namoro? Está pronto? Então vamos adiante. No manual do “pai dos burros”, o velho e eficiente Dicionário, encontramos a seguinte definição: Namoro: ato ou efeito de namorar (Não ajudou muito, não é?).
Namorar: inspirar amor a ou tornar-se amoroso; apaixonar (-se), seduzir ou deixar (-se) seduzir, atrair ou sentir (-se) atraído. Terem duas pessoas relacionamento amoroso em que a aproximação física e psíquica, fundada numa atração recíproca, aspira à continuidade.
No manual do Pai das Luzes, a Viva e Eficaz Palavra de Deus… Bem que tal me ajudar um pouco e procurar na sua chave bíblica? Confesso que cansei de procurar na minha. Quem sabe uma tradução diferente, moderna, uma dessas NVI’s. Em um de nossos encontros com jovens solteiros desafiei-os a me mostrarem, ao menos a palavra namoro, na Bíblia. Até hoje espero, mas ninguém me mostrou nada. Por quê? Porque não está lá. E nem perca seu tempo procurando. Em primeiro lugar, não existe namoro na Bíblia. Trata-se de uma invenção diabólica, e antes de pensar algo de que você precisará pedir perdão à Deus depois, me escute, que existe para que as pessoas aproveitem os benefícios emocionais e físicos da intimidade sem a responsabilidade de um compromisso real.
O namoro, como nós o conhecemos, não existia até o início do século XX. É um subproduto dessa cultura mundana voltada para a diversão e o entretenimento. É descartável como uma lâmina de barbear. Sejamos honestos. Não existe “Namoro Cristão”. O que a luz tem a ver com as trevas? O que Deus tem a ver com o diabo? O que namoro tem a ver com os Cristãos? Nossa intenção não é encher sua cabeça com perguntas, mas questionar-se pode levá-lo a um profundo entendimento sobre o assunto. Existem muitos motivos pelos quais um discípulo não namora. Aqui, enumeramos sete.

1. O NAMORO CONDUZ À INTIMIDADE, MAS NÃO NECESSARIAMENTE A UM COMPROMISSO.

Aprofundar a intimidade a clara definição de um nível de compromisso é nitidamente perigoso. É como escalar uma montanha com uma parceira sem saber se ela quer a responsabilidade de segurar a sua corda. A intimidade sem compromisso desperta desejos, emocionais e físicos, que nenhum dos dois pode satisfazer se agirem conforme o padrão de Deus. E a Palavra é muito clara sobre o assunto em I Ts. 4:6. O termo é defraudar. Se não posso satisfazer, então porque vou começar? E normalmente essa intimidade começa com beijos. E “só beijos” são por pouco tempo, porque existe muito mais além dos lábios, que o corpo começa a pedir. É a mesma coisa quando você compra um sorvete e tira a embalagem. Antes de comer o sorvete, você percebe que ainda há um pouco de chocolate que ficou na embalagem e, antes de jogá-la fora, você lhe dá uma lambida para não estragar nada. Mas, quem vai parar por aí? Quem deixará o sorvete estragar estando contente por ter lambido o chocolate na embalagem? Ninguém. É ridículo pensar assim. Especialmente depois de provar um pedaço. É muito difícil não querer provar o resto. E isso é o que acontece no namoro. Afinal você prova o chocolate que ficou na embalagem e não vai desejar o resto? Sinto muito, mas não me fale o contrário, pois não consigo acreditar mesmo. Entenda que o verdadeiro problema é que não era para você estar tirando a embalagem, porque você nem comprou o sorvete.

2. O NAMORO GERALMENTE CONFUNDE CONTATO FÍSICO COM AMOR.

A nossa cultura como um todo entende as palavras “amor” e “sexo” como sinônimas, não deveríamos ficar surpresos que muitos relacionamentos confundem atração física e intimidade sexual com o verdadeiro amor. Quantas vidas já foram emocionalmente destruídas por causa dessa tal “prova de amor” que alguns exigem de seus namorados(as)? Desde quando a relação sexual é uma prova de amor? Você pode até me dizer que o envolvimento físico pode fazer com que duas pessoas se sintam próximas, é verdade. Mas se muitos casais de namorados examinassem o foco do seu relacionamento, eles certamente descobririam que o que têm em comum é a lascívia. OBS.: Lascívia significa: “sensualidade”, ou seja, quem pratica a lascívia pratica a sensualidade defraudando ao seu irmão ou irmã. É fruto da carne! (Gálatas 5 - 19). E nos rouba o entendimento (Oséias 4-11).

3. O NAMORO TENDE A PULAR A FASE DA “AMIZADE” DE UM RELACIONAMENTO.

No namoro, a atração romântica geralmente é a base do relacionamento. A premissa do namoro é: “Eu estou atraído por você; então vamos nos conhecer melhor.” O namoro rouba a grande possibilidade de iniciar o relacionamento pela estrada certa. Estrada da amizade. Afinal, a premissa da amizade é bem diferente: “Nós estamos interessados nas mesmas coisas; vamos aproveitar esses interesses comuns juntos”. C. S. Lewis descreve a amizade com sendo duas pessoas andando lado a lado em direção a um objetivo comum. Bem se já entendemos que ter intimidade sem compromisso é defraudar, agora precisamos entender que a intimidade sem amizade é algo totalmente superficial. Um relacionamento baseado somente na atração física e nos sentimentos românticos apenas durará enquanto durarem os sentimentos.

4. O NAMORO GERALMENTE ISOLA O CASAL DE OUTROS RELACIONAMENTOS VITAIS.

Outro grave erro gerado pelo namoro é que, na prática, namorar significa basicamente duas pessoas com foco uma na outra. Infelizmente, na maioria dos casos o resto do mundo vira um pano de fundo. Se você já fez papel de vela, sabe do que estou falando. Agora pensemos um pouco sobre o estrago que isso pode fazer na Igreja: a atenção exclusiva, que é normalmente esperada em um namoro, vai roubar dos dois a paixão pelo serviço ao Senhor. Vai isolá-los dos irmãos e amigos que mais os amam, dos familiares e, o mais triste, até do próprio Senhor, cuja vontade é, de longe, mais importante do que qualquer interesse romântico. Preocupa-me ver que muitos jovens têm buscado guardarem-se fisicamente puros, mas entregam o coração a um romantismo hollywoodiano, exagerado e fora de tempo. Compensam a ausência de intimidade física com envolvimento emocional desenfreado, que joga por terra as motivações corretas e acaba conduzindo ao pecado.

5. O NAMORO, EM MUITOS CASOS, TIRA O FOCO DOS JOVENS ADULTOS DE SUA PRINCIPAL RESPONSABILIDADE, QUE É DE PREPARAR-SE PARA O FUTURO.

Uma das tendências mais tristes do namoro é desviar os jovens adultos do desenvolvimento dos seus talentos e habilidades dadas por Deus. É um grande momento para buscarem crescer em valores importantes para desempenhar bem seus papéis estabelecidos por Deus para uma família. Uma época propícia para equipar o caráter, cuidar da formação acadêmica e de obter experiência necessária ser bem sucedido na vida. Ao invés disso, muitos se permitem serem consumidos pelas necessidades momentâneas, pelas quais o namoro clama.

6. O NAMORO PODE CAUSAR DESGOSTO COM O DOM DE PERMANECER SOLTEIRO DADO POR DEUS.

Ah, meus amados! Infelizmente não é raro encontrarmos alguns solteiros – principalmente mulheres – desgostosos com a própria vida. Sentindo-se vazios, incompletos, tristes. Tudo isso porque acham estão “passando da idade” de se comprometerem com alguém. Não pode haver espaço para tais sentimentos no Reino de Deus, pois apesar de não estarmos pecando quando desejamos um dia nos casar, podemos ser culpados de mau uso do privilégio de sermos solteiros. Isso acontece quando permitimos que um desejo por algo que Deus ainda não nos deu, roube a nossa capacidade de aproveitar e apreciar o que Ele tem nos dado.

7. O NAMORO CRIA UM AMBIENTE ARTIFICIAL PARA AVALIAR O CARÁTER DE OUTRA PESSOA.

O namoro cria um ambiente artificial que não exige que a pessoa apresente as suas características positivas e negativas. Em um namoro, a pessoa pode entrar no coração do parceiro usando verdadeiras máscaras de sedução. Por exemplo: ser um cara divertido em um passeio ou estar bem vestida não diz nada sobre o seu caráter ou sua habilidade em ser um bom marido ou esposa. Já pensou sobre as questões? Como ele interage com as pessoas que o conhecem melhor? Como ela reage quando as coisas não saem como planejado? Como é seu relacionamento com seus familiares? Ao considerar alguém um parceiro em potencial, uma pessoa que podemos observar, precisamos encontrar respostas a estas questões – questões que o namoro não irá responder.
Amados, convenhamos: a questão aqui não é de proibição. É de forma. Namoro é a forma do mundo. Vamos tomá-la para nós, ou cumprir o que nos diz o apóstolo Paulo em Romanos 12:2?

“E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”

Autor Desconhecido.

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Um Exemplo de Perseverança

Esta ai uma pessoa que tenho como exemplo de PERSEVERANÇA. Seu nome é José Luiz Nogueira, Um professor com qualidade tremenda de ensino e de carisma. Foi muito bom o tempo que passamos juntos na nossa nave, pude aprender muito com ele e tambem servi-lo em algumas respostas.... Sei que o curso de competencias Basicas acabou, mas pude aumentar mais a minha rede de relacionamento e conhecimento de pessoas especiais. Bom fica aqui minha gratidão por conhecer você amigo (prof: José Luiz) e espero que nossa amizade perdure ate a volta de Cristo Jesus. Abraços Amigo e obrigado por todo carinho e disponibilidade de me servir. Que Deus possa te recompensar Grandiosamente.